Logo

Recuperação de Carcaças

A equipe do projeto faz a recuperação de carcaças de animais encontrados mortos nas praias e estradas da região, incluindo répteis, aves e mamíferos. Estas carcaças são importantes fontes de informação sobre as espécies. Este material é tombado no Acervo Biológico Iperoba, da UNIVILLE.

Dependendo do estado de conservação do animal são retiradas amostras biológicas de diferentes órgãos, que serão utilizados para diversos estudos envolvendo genética, contaminação, dieta, entre outros.
A carcaça pode ser tratada para a recuperação do esqueleto ou o animal pode ser taxidermizado, para fins de pesquisa ou de educação ambiental, como é o caso dos animais expostos no Espaço Ambiental Babitonga.
No caso de animais vivos, a equipe faz apenas o registro de ocorrência da espécie e comunica os órgãos competentes, pois a instituição não tem estrutura nem autorização para fazer a reabilitação destes animais.
Em muitos casos a intervenção não é indicada, principalmente quando envolve pinípedes (que muitas vezes estão apenas descansando na praia), sendo que para algumas espécies a transferência para centros de reabilitação não é indicada (espécies relacionadas na SCAR, convenção da qual o Brasil é signatário).
São distribuídos cartazes na região para que a população informe o projeto sobre a ocorrência de animais mortos nas praias, permitindo sua recuperação. Este trabalho está integrado às ações desenvolvidas no âmbito da REMASUL – Rede de Encalhes de Mamíferos Marinhos do Sul, da qual a UNIVILLE é membro através do Projeto Toninhas.

Realização